Grupo Assim

Política de privacidade

Utilizamos cookies para facilitar acesso e analisar tráfego (veja nossos termos). Você concorda com nossos cookies se continuar a usar o nosso site.

Saúde e Bem Estar Sáude e Bem Estar


QI: o que é, para que serve

Postado em 10/03/2021


 

O QI, ou quociente de inteligência, é uma escala que ajuda a avaliar, e comparar, a habilidade de diferentes pessoas em algumas áreas do pensamento, como matemática básica, raciocínio ou lógica, por exemplo.


O valor de QI pode ser obtido através da realização de testes que avaliam apenas uma dessas áreas ou várias. Isso significa que, o valor obtido num determinado teste de QI não é considerado uma medida absoluta da inteligência, servindo apenas para comparar as pessoas que fizeram esse mesmo teste e que avaliaram as mesmas áreas do pensamento.

 

Para que serve o QI
A principal vantagem de saber o QI consiste em perceber o grau de facilidade que a pessoa tem para aprender coisas novas ou para desempenhar uma determinada função. Isto é, pessoas com um QI mais alto geralmente precisam de menos informação para aprender algo novo ou são mais adequadas para desempenhar uma função, enquanto pessoas com um QI menor precisam de mais tempo e de informação mais detalhada.


A avaliação do QI pode, por isso, ser uma boa ferramenta para aplicar nas crianças, já que fornece dados importantes para saber quais são as crianças que precisam de maior atenção durante o processo de aprendizado, por exemplo.


O QI também pode ser aplicado em adultos e geralmente é feito para avaliar a capacidade de cada pessoa dentro de um grupo, de forma a identificar aquelas que apresentam habilidades de pensamento mais adequadas para realizar uma determinada tarefa.

 

QI ajuda a prever o sucesso?
Embora o QI seja muitas vezes visto como uma forma de avaliar a capacidade de sucesso de alguém, a verdade é que o QI não é o único preditor do sucesso. Isso porque pessoas bem-sucedidas precisam de outras capacidades que não são avaliadas com os testes de QI, como ambição, persistência ou sentido de oportunidade.


Além disso, uma pessoa que tenha um QI elevado para lógica, por exemplo, pode não ter sucesso se precisar realizar tarefas relacionadas a outras áreas do pensamento. É por esse motivo que os testes de QI devem ser sempre adaptados de acordo com as habilidades que se pretende avaliar.

 

Como medir o QI
O valor de QI é medido através de testes que apresentam um conjunto de perguntas e que permitem avaliar diferentes áreas do pensamento. Existem testes que podem avaliar apenas uma habilidade do pensamento, enquanto outros avaliam várias. Quanto mais áreas forem incluídas no teste, maiores são as chances de obter um resultado próximo da verdadeira capacidade mental de cada pessoa.


Porém, não existe um teste que seja 100% capaz de avaliar a inteligência de alguém, já que se tornaria extremamente extenso e demorado. Além disso, seria praticamente impossível que um só teste tivesse em consideração todos os fatores que podem acabar influenciando o resultado e que não estão diretamente relacionados com o processo de pensamento.

 

O que pode influenciar o resultado do QI?
A genética é o principal fator influenciador do QI, pois determina a forma como o processamento da informação acontece no cérebro. Porém, existem outros fatores que podem influenciar o QI e que não são avaliados nos testes, como:


• Vontade para realizar o teste;


• Presença de alguma doença crônica ou outra preocupação;


• País e local onde se cresceu;


• Acesso a edução de qualidade;


• Situação econômica;


• Ocupação dos pais ou familiares.
Muitos outros fatores sociais, ambientais e econômicos parecem influenciar o resultado do QI, o que demonstra que o valor de QI não é uma medida completamente correta para avaliar o processo de pensamento ou a inteligência.